Quem sou eu

Minha foto
Fábio e Verônica, Verônica e Fábio. Um escritor e uma musicista, pelo menos aspirantes a isso rsrs! Amantes das letras, dos sons e de tudo que é arte! Amigos acima de tudo! Fizemos esse cantinho para dividir nossas idéias e ideais aos olhos da Net!

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Medos

Do que você tem medo?
Eu, particularmente tenho medos comuns como do escuro, ou da claridade, tenho medo é de enxergar algo que eu não queira, ahahah! Tenho um medo meio inconsciente de tudo que é tipo de bicho. Não sei bem definir se é medo ou nojo, sei lá, sei que se algum dia tiver que ter algum bicho de estimação será um peixe. E não é insensibilidade. Apenas não sou o que chamam de “cachorreiro”. Lá me casa tem uma cadelinha muita fofa, da raça dachshund, ou no popular: “lingüiça” ou “cofap”. Mas eu não sou dado a pegar no colo, etc. e tal. Apenas isso. O que não significa que eu ache que quem tem não precisa cuidar, pelo contrário. Tenho medo da morte, mas especificamente de ser enterrado vivo. Vai saber porque! Mas um dos maiores é o da solidão. Não gosto de ficar sozinho, prefiro sair com alguém, gosto de ter alguém sempre em casa. Não que eu seja dependente. Apenas prefiro estar acompanhado que só. Uma vez li um lindo e-mail que falava que nos dias atuais as pessoas não procuravam mais a “outra metade” e sim que cada um tinha que ser “inteiro” e procurar uma companhia apenas. Achei legal o texto, mas pensando melhor a respeito percebi que isso não é tão fácil. Concordo que devemos ser independentes, mas se podemos obter ajuda, porque não? Não que não saibamos fazer, mas com ajuda vai mais rápido e fica mais agradável! E bem ou mal todos temos pontos fortes e pontos fracos. Quando arranjamos um amor, se essa pessoa tiver pontos opostos, a relação de “um-ajuda-o-outro” ficará perfeita! Porque não desfrutar disso? Outra coisa que anda rondando meu pensamento é o tempo. O tempo não pára, já dizia o Cazuza. Tanta coisa que depende de dinheiro. Tanta perspectiva de vida. E o tempo não espera. O mundo maluco, as correrias, ir levando a vida. E que venham as crises existenciais!
Apesar de tudo isso, ainda me acho otimista. E normal, ahaha! Já sei que muita gente tem medo de muito mais coisas, ou de coisas muito mais estranhas, como se diz, a gente morre e não vê de tudo! E você? Tem medo do que?

Agradecimento a Fábio Nunes de Moura pela sua contribuição. Nota expressa sua opinião. (Escrito em 22/09/2008).

15 comentários:

Nina 512 disse...

eu tenho medo das pessoas ¬¬

mtt medo.

Breno C. disse...

Já fiz um post sobre meus medos, mas posso dizer que o mais legal é vencer os medos.

Sei que existes disse...

Os meus maiores medos são mesmo o escuro e lagartos... Depois tenho um ou outro muito pontuais, ou seja, que dependem da situação da altura.
Beijo grande

Dama de Cinzas disse...

Medos? É o que mais tenho. Só pra ilustrar:

- Medo de multidão.

- Medo de falar em público

- Medo de não ter dinheiro pra pagar minha contas

E o pior de todos os medos, que me assombra como uma fobia, medo de envelhecer, acho que todo mundo tinha que dar um salto da juventude pra morte... ahaha

Beijos

Juliano disse...

Eu tenho aracnofobia. Odeio aranhas. Tenho certeza que foi idéia do diabo.
E de morrer também... como disseste: mais especificamente e ser enterrado vivo. É por isso que quero que me enterrem oco: doem tudo o que puder! Sem rim, coração, fígado e seja mais o que der de tirar, não tem perigo :P!

Grahan disse...

Eu tenho aracnofobia. Odeio aranhas. Tenho certeza que foi idéia do diabo.
E de morrer também... como disseste: mais especificamente e ser enterrado vivo. É por isso que quero que me enterrem oco: doem tudo o que puder! Sem rim, coração, fígado e seja mais o que der de tirar, não tem perigo :P!

"O Autor", disse...

Pode parecer mentira, mas não tenho medo de nada. Mesmo agora, quando minha vida passa por uma confusão, nada temo.

Penso que a coragem é pior que o medo.

Beto Canales disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Beto Canales disse...

Tenho medo de qualquer coisa que tenha mais que duas pernas. mas de quatro: pânico.
E de escrever mal, o pior de todos os medos

Beto Canales disse...

E lembrei mais um medo: mentira!

Luciana disse...

O ser humano foi feito para viver em sociedade, em grupos. Solidão não combina com o homem. É assim a nossa natureza. Quanto aos medos, acho que tenho medo de viver... Quer algo mais perigoso que isso???

Mary West disse...

Tenho medo do futuro!

MELISSA S disse...

Eu tenho medo de envelhecer e de não realizar meus sonhos. De baratas, do tempo, do vento forte e das tempestades emocionais que de vez em quando me assolam. Tenho medo daminha mente que, a cada dia que passa, me pegunta: qual o seu propósito? Tenho medo de não encontrar a resposta. Mas ouvi dizer que o que importa na verdade são as perguntas. E curtir o caminho sem se preocupar necessariamente com tantos e tão diferentes objetivos. O medo assola, apavora, entristece e por vezes estagna. Mas ele tb nos protege. E já que não podemos ganhar sempre desse suposto inimigo, o que nos resta é juntarmo-nos a ele.

*Lusinha* disse...

Estava pensando exatamente nisso esses dias: do quanto sou medrosa. E são medos, às vezes, tão banais, mas que me deixam em pânico mesmo. É medo de altura, porque não teria coragem de pular de paraquedas, medo de "profundidade", porque não teria coragem de mergulhar no oceano...
Bjitos!

CARLA ROCHA disse...

OlÁ Fábio! Obrigada pelos comentários no blog!Medo? Talvez o de me decepcionar com quem amo.
brigada pela visita, te aguardo mais vezes! Beijão!

Desarranjo Sintético

Desarranjo Sintético
"Era um grande nome — ora que dúvida! Uma verdadeira glória. Um dia adoeceu, morreu, virou rua... E continuaram a pisar em cima dele." Mario Quintana