Quem sou eu

Minha foto
Fábio e Verônica, Verônica e Fábio. Um escritor e uma musicista, pelo menos aspirantes a isso rsrs! Amantes das letras, dos sons e de tudo que é arte! Amigos acima de tudo! Fizemos esse cantinho para dividir nossas idéias e ideais aos olhos da Net!

domingo, 3 de agosto de 2008

Pressa

Hoje eu estava na casa de umas tias...e na falta de algo melhor, elas estavam assistindo o Faustão (vontade de sair correndo, de ter uma TV a cabo “pelamordedeus”). E me aparece uns inventores no programa.
Um inventou uma máquina que com uma ligação de celular para uma secretária eletrônica em casa e depois apertando uma tecla do celular, ele liga/desliga o que tu quiser na casa: TV, liquidificador, porta eletrônica, e o que mais você tiver em mente. Achei a coisa mais inútil possível. Me explico: para que eu iria querer ligar algo enquanto não estivesse em casa? E se estivesse por que não me levantar e ir lá ligar o tal troço? Um outro inventou um “lava-rápido para pés”, além de inútil eu achei estúpido. Isso tudo é alergia ao banho?? A única utilidade que me passou pela cabeça é colocar um troço desse em um salão de beleza, porque fazer o que com isso em casa? Mais um eletrodoméstico comprado apenas em nome do consumismo...já não chega a lavadora de louças...eu tenho ouvido tantas queixas das lavadoras, dizem que o sabão especial é caro, que deixar a louça engordurada ali até encher é ruim, afinal tem que deixar encher porque gasta luz e o pior, não dá conta de lavar panelas...não quero uma, depois disso para mim perdeu toda a utilidade!
Tudo bem, irão me dizer que é uma questão de preguiça, como o controle remoto da TV. Mas eu não sou contra as invenções, nem contra a tecnologia, pelo contrário até. Mas nesses dois casos tudo que me passou pela cabeça é que fazem esse tipo de coisa, apenas porque hoje em dia todo mundo tem pressa. Uma pressa nociva, uma coisa que ultrapassa os limites do ser humano e acaba na depressão, porque o tempo apesar de ser inesgotável tem seus limites diários, digamos assim, bem definidos. E se prestarem bem atenção, estamos sempre pedindo mais tempo, e se tivéssemos mais tempo, entupiríamos ele de atividades e isso seria um círculo vicioso horrível e negligente. As pessoas não sabem sequer andar sem fazer alguma coisa, temos que andar com nossos rádios, disc-man, MP3, MP4, MP5 ou qualquer outro, temos que ir num lugar não apenas para andar, olhá-lo, temos que fazer todas as coisas possíveis, nem que sejam várias por vez.
Por isso que quando eu vi na TV, sobre um clube de NADISMO, não nudismo seus pervertidos virtuais, ahahah; um clube em que os integrantes se reúnem para fazer absolutamente NADA. E isso não inclui dormir, pois dormir, segundo eles, já é algo. Eles se sentam ali e faça chuva ou sol, desfrutam aquele momento, e apenas isso. Eu achei bárbaro! Pensei em lançar um aqui na minha capital, mas quando fui ver, esse já era aqui...ehehe! As nossas vistas já estão cegas, já não nos damos contas dos detalhes, tão desenfreados caminhamos, tão acostumados à pressa e ao caos urbano. Já não olhamos como crianças que vêem tudo pela primeira vez e assim absorvem todos os detalhess e a beleza.
E você? Qual a última vez que você parou par fazer nada? Para caminhar à beira mar sem pensar em nada? Qual a última vez que deixou a preguiça entorpecer seus membros a ponto de se deixar cair num sofá e estar ali sem culpa? Pensem e respondam, que eu tenho outra coisa urgente par ir tratar, estou com pressa...
Agradecimento a Fábio Nunes de Moura pela sua contribuição. Nota expressa sua opinião. (Escrito em 03/08/2008).

14 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Ahhh eu paro sim para fazer nada, um nada nada mesmo... ahahah

O chato é que não consigo ficar parada sem pensar. Então a partir do nada minha cabeça começa a ferver de pensamentos e nisso eu quebro o nada que tava fazendo... ehehe

Beijocas

Sei que existes disse...

É verdade que as pessoas estão a deixar de apreciar a simples beleza da natureza e vida...
Beijo grande

Super Nada disse...

Pressa realmente é um mal que deve ser evitado, porque não existe uma só coisa que não se posso fazer com mais calma. Mas acredito que você foi um pouco bitolado ao criticar os inventores do programa, porque essas invenções, como você disse, não tem utilidade para você, mas agora imagine uma pessoa com deficiência física, em como o controle de uma casa via celular não iria ajudá-la.

Pedro Favaro disse...

Parar e pensar em...NADA.
nada melhor.

p.s: Faustão NÃO!

Assim que sou disse...

Quando li a matéria sobre o movimento do Nadismo até me interessei. Mas conhecendo mais de perto percebi que não me encaixo muito bem. Na verdade, amo o ócio. Especialmente o ócio ao sol. Adoro não ter nada para fazer. Mas não consigo não fazer nada sem pensar, ou conversar, ou ler, ou simplesmente olhar as pessoas e as situações ao meu redor. Mesmo de olhos fechados, penso, argumento, imagino, deliro... O que o Nadismo não sou capaz de fazer. Mas, concordo com você: a pressa desmedida, a busca por uma conquista às vezes tão inexplicável, retira da gente a capacidade de valorizar e até curtir o prazer mais simples.

bjs. Veronica

Nao tem Sentido disse...

Se eu tivesse tempo, escreveria mais... mas a pressa não deixa.

abraço

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

A beleza está na simplicidade.
Seu blog é cheio de charme.
Fiz postagem nova, apareça pr lá.
Um grande abraço

F.M. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
F.M. disse...

Ow, eu tenho sonhado com esse momento...
Mas sempre tiro os domingos pra fazer tudo o que gosto, babar no sofá assistindo televisão ou deitar na minha cama só pra pensar na vida atéeee adormecer...
Chamo meus domingos de dia zero.Não faço absolutamente nada, só o essencial mas se pudesse não escovava os dentes, não tomaria banho, não almoçava, não caminhava pela casa, só ficaria deitada recarregando as energias e ficaria fazendo o que mais gosto na vida: Pensa nas coisas boas que tenho...

Pra mim isso é fazer nada!

E eu acho tão bom...
=D

Mary West disse...

Olha eu tb sou meio desconfiada de tanta tecnologia sabe? É muito sedentarismo life style p/ minha cabeça.

Mas se for p/ me jogar no sofá, posso passar horas soh mechendo os olhos tb. :D

F.M. disse...

Nossa, eu já pensei nisso mas ti confesso que tenho muito medo dessas coisas Fabio... Principalmente de centro espirita!!
Mas quem sabe né, obrigada pela dica e pela visitinha, claro!!
=D

Paradoxos disse...

Abraços

Mau Camus disse...

Sou especialista em ficar no sofá sem fazer nada. risoss
Mas, não entraria no nadismo: Já seria deixar de fazer algo, ou seja, um compromisso. O ócio tem que vir naturalmente. hahaha
Abs

AVESSOS disse...

poxa ja tem um temapo que nao faco o trabalho nao me deixa

Desarranjo Sintético

Desarranjo Sintético
"Era um grande nome — ora que dúvida! Uma verdadeira glória. Um dia adoeceu, morreu, virou rua... E continuaram a pisar em cima dele." Mario Quintana