Quem sou eu

Minha foto
Fábio e Verônica, Verônica e Fábio. Um escritor e uma musicista, pelo menos aspirantes a isso rsrs! Amantes das letras, dos sons e de tudo que é arte! Amigos acima de tudo! Fizemos esse cantinho para dividir nossas idéias e ideais aos olhos da Net!

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Releitura da vida

Li faz algum tempo uma reportagem da ZH que falava que o índice de casais que decidem não ter filhos aumenta a cada dia. Que ocorre aos poucos uma mudança das famílias antigas para as novas. Mas não é sobre essa tendência que eu quero falar, e sim sobre o que os casais falavam na reportagem. Eles diziam que quando comunicavam às outras pessoas que não teriam filhos, sempre se passava uma cena de constrangimento, pois as pessoas achavam um absurdo os casais optarem por uma decisão dessas. Tanto é que alguns comentaram que combinaram entre si que quando surgissem as perguntas a respeito da prole, diriam que “estavam tentando”, pois assim as pessoas pensariam que um dos dois poderia ter um problema de infertilidade ou dificuldade e assim se calariam em vez de começar a ladainha a respeito de sua escolha.
Não é absurdo ter que esconder uma decisão dos outros para evitar preconceito, ou evitar ser moralmente aceito como casal. Se isso acontece com essa pequena diferença aos olhos da sociedade, imagina quem te uma outra opção sexual, ou religiosa, ou uma raça diferente da maioria.
Muitas vezes os pais querem que os filhos tenham determinada profissão, ou que tenham filhos, ou apenas que sejam normais aos olhos da sociedade hipócrita. Mas o que muitos desses pais têm que entender é que os filhos não são uma releitura da vida deles, que os filhos talvez possam não querer passar a limpo a vida deles sem os erros. Até porque cada um de nós tem que passar pela experiência própria e aprender com os próprios erros. E pior: muitos desses filhos podem ser diferentes do que a sociedade determina que é “normal”.
Então, por favor, o mundo já tem muita desgraça para as pessoas terem que lidar com o preconceito mundano de pessoas ignorantes que se preocupam com decisões que não afetarão em nada suas vidas, afinal a decisão afeta diretamente quem a escolhe, e quem escolhe é porque quer assim. É simples.


Agradecimento a Fábio Nunes de Moura pela sua contribuição. Nota expressa sua opinião. (Escrito em 28/04/2008).


12 comentários:

mundo a fora disse...

olá! vim retribuir a visita e te fazer a proposta de uma parceria com trocas de links.

esses dias fiz uma releitura de alguns momentos da minha vida, ajuda e nos faz crescer.
bjoka

>.<

Leandro Luz disse...

Muito bom o texto!!!

Atualizei o meu...hehehe...

Abraço

Mary West disse...

Olha eu acho q perdemos meio a mão nessa torta. Na época dos nossos avós a criação era uma, dos nossos pais foi outra e para a nossa geração eu naum faço idéia o que espera. Acho radicalismo escolher ou familia ou carreira, precisamos apenas aprender o equilibrio de tudo.

Gostei daki mesmo! Grandes textos e voltarei mais vezes. :D

Rodrigo Dias disse...

Primeiro, obrigado pela visita e pelos elogios. =)

Agora, vamos ao comentário que importa: sim, (in)felizmente muitos pais projetam a vida de seus filhos. Normalmente é porque não tiveram oportunidade/coragem de exercer tal profissão/realizar tal sonho e querem que o filho faça isso.

Normal. Muitos dizem que querem "o melhor" para a prole, mas nem sempre o que para eles é bom é o que o filho quer. Aí cabe ao filho dizer o que quer e argumentar para ter o apoio dos pais.

Isso é normal. Não critico porque não sei se serei um a fazer isso. Acredito que não, pois meus pais nunca projetaram a minha vida nem a do meu irmão, e sempre nos apoiaram. Mas nem todos somos perfeitos, né? O importante é viver.

E eu quero ter filhos. =D

Dama de Cinzas disse...

Ótimo post e o assunto é muito pertinente!

Acho um absurdo essa cobrança da sociedade em cima dos casais que não querem ter filhos. Tenho uma amiga que enfrenta exatamente isso que disse no post.

Particularmente, acho que tem taaaaanta criança abandonada em orfanatos que quando quiser ser mãe vou ser mãe de um desses, não vou gerar uma criança. E aiiii de quem vier me encher com isso, já vai levar logo uma patada!

Ter ou não ter filhos é algo muito particular, só diz respeito ao casal e ninguém tem que pressionar. Porque quando o filho nascer, quem vai ter que dar conta da criança é o casal e não quem tá cobrando!

Obrigada por sua visita em meu blog! Voltarei mais vezes!

Beijos

Teresa disse...

é

até hj as pessoas falam da "modernice" da minha vó. ela nasceu e se criou em fazenda no interior, num lugar onde as pessoas tinham muitos filhos, mas ela só teve uma filha, minha mãe. e todo mundo falava dela pq ela não queria ter mais filhos... gente, é opção!

=*

Bianca Rieth disse...

Acho muito ridicula essa cobrança, hoje em dia os casais estão querendo primeiro um arealização profissional, depois a decisão de ter filhos. Cada um sabe as escolhas que faz.

Eu quero ter filhos, mas será algo muito planejado...o mundo está poluindo de gente =D

beijos

obrgada pela visita no meu blog, adoro Quintana!!

~*Raíssa Sant'Anna*~ disse...

De que importa as decisões de terceiros?
Acho que cada um deveria pensar mais nas próprias escolhas que nem sempre estão certas, ao invés de ponderar as pessoas por suas opções.

Grande abraço

ANGELO ALFONSIN disse...

Mais do que uma escolha pessoal, filhos é também uma imposição sutil ( a mais persuasiva ) do capitalismo para aumentar sem cessar o número de novos consumidores.
A sociedade que não controla a natalidade joga o excesso nas sinaleiras, orfanatos, sob os viadutos e na cadeia.
É a era do consumo descartável de carros, crianças, computadores etc... só a corrupção não é descartável.
Abraço pelo belo texto.

Pra mim é tudo isso mesmo, quase nada... disse...

Oi!!!!!
Muito Obrigada pela visita ao meu blog!!!
Referente ao seu post, sempre passei indiretamente por isso. Não é o meu caso não querer ter filhos. Até quero, mas num futuro bem distante frente.
Porém as pessoas tem mania de se horrorizar quando você diz naturalmente que não gosta de crianças.
Gente, isso é natural!!!
Criança é gente, será adulto, velho... Enfim....
Assim como tem gente que não gosta de velho, eu não gosto de criança, mas sempre sou crucificada.
Mania mais besta essa que o povo tem que não pode ver uma criança nos braços de alguém, que já vem falando que nem um débil mental, fazendo cara de maracujá azedo!!!
Ai, ai... To fora....
Num vejo graça... Parecem mini-bêbados que tropeçam nas próprias pernas.
E ainda tem todo esse lance de péssima qualidade de vida... Crianças criadas pela televisão e internet... Afinal, todo mundo quer saber de trabalhar e ganhar dinheiro.
Todas essas catástrofes, poluição, comidas geneticamente modificas...
Resumindo: é muuuita responsabilidade ter filhos e um pensamento sensato hoje em dia, é o melhor futuro que você pode dar pra humanidade!
CRIANÇAS!!! Faça com moderação. Se beber não faça!!!

Pra mim é tudo isso mesmo, quase nada... disse...

Achei o tema muito bom...Usei como sugestão e fiz um post no meu blog..Espero que não ache ruim...
bjo

Anônimo disse...

Obrigado por Blog intiresny

Desarranjo Sintético

Desarranjo Sintético
"Era um grande nome — ora que dúvida! Uma verdadeira glória. Um dia adoeceu, morreu, virou rua... E continuaram a pisar em cima dele." Mario Quintana